Um site com o objetivo de ajudar os alunos a estudarem para o Enem e concursos

Tem uma pergunta, comentário ou preocupação? Nossa dedicada equipe de especialistas está pronta para ouvi-lo e auxiliá-lo. Entre em contato conosco através de nossas redes sociais, telefone ou email.

Um site com o objetivo de ajudar os alunos a estudarem para o Enem e concursos
Popular
Proclamação da republica

Proclamação da República: O Alvorecer de uma Nova Era no Brasil

A Proclamação da República no Brasil marca a transição audaciosa de uma nação que decidiu fechar as cortinas da monarquia e dar palco ao sistema republicano. Esse não foi um episódio ao acaso; ele é o reflexo de uma vontade pulsante por modernização e o ápice de insatisfações que fervilhavam na sociedade daquele período.

Quem Proclamou a República no Brasil?

A proclamação da República Brasileira ocorreu no dia 15 de novembro de 1889, um evento marcado pelo golpe militar que pôs fim à monarquia constitucional reinante durante o Segundo Reinado sob o imperador Dom Pedro II. O protagonista central deste evento foi o Marechal Deodoro da Fonseca, que na época era o chefe do exército brasileiro. Vamos explorar a dinâmica e os personagens envolvidos neste episódio crucial da história brasileira.

Marechal Deodoro da Fonseca: A Figura Central

Marechal Deodoro da Fonseca, nascido em 1827 e falecido em 1892, não apenas liderou o golpe que instaurou a República, mas também se tornou o primeiro presidente do Brasil. Desse modo, sua liderança foi vital para a transição do regime monárquico para o republicano, marcando-o como o responsável pela proclamação da República. Antes disso, Deodoro já era um herói reconhecido pela valentia na Guerra do Paraguai (1864-1870), comandando um dos Batalhões de Brigada Expedicionária.

Apoio Militar e Civil

Uma coalizão de militares e republicanos impulsionou o movimento republicano, evidenciando a insatisfação com o governo monárquico do Segundo Reinado. Então, Deodoro teve o apoio de militares do Exército Brasileiro e de um pequeno grupo de políticos e intelectuais civis, todos almejando uma mudança de regime.

O Ato da Proclamação

No dia 15 de novembro de 1889, Deodoro da Fonseca, acompanhado por militares e apoiadores republicanos, liderou o golpe que resultou na deposição do imperador Dom Pedro II, encerrando assim a monarquia e instaurando o regime republicano no Brasil. O ato de proclamação foi realizado no Rio de Janeiro, a capital do império na época​​.

Impacto e Legado

A proclamação da República não só alterou a estrutura política do Brasil, substituindo a monarquia constitucional pelo regime presidencialista, mas também propiciou um ambiente para futuros avanços políticos, econômicos e sociais. A família real foi obrigada a deixar o país, simbolizando o fim de uma era e o início de uma nova jornada republicana​.

Contexto Histórico

Marechal Deodoro da Fonseca: Imagem retirada do site horadopovo

A Proclamação da República foi um evento catalisador que desencadeou uma série de mudanças no Brasil. Este período foi marcado por um crescente descontentamento com o regime monárquico e uma aspiração por uma governança mais moderna e inclusiva. O golpe militar que ocorreu em 15 de novembro de 1889 foi um reflexo da insatisfação de diversos grupos sociais, principalmente militares liderados pelo Marechal Deodoro da Fonseca.

A transição para a República promoveu uma série de avanços políticos, econômicos e sociais. Contudo, nem todos estavam satisfeitos ou alinhados com a visão republicana, o que reflete a complexidade do cenário político-social da época. Por isso, a ideia de uma República era vista com desencanto por alguns grupos, mostrando uma defasagem entre as aspirações republicanas iniciais e a realidade da Primeira República.

O papel dos militares foi crucial para a instauração da República, ainda que não tenha sido uma transição suave ou totalmente inclusiva. A base da pirâmide hierárquica militar e a marinha, por exemplo, estiveram ausentes deste ato histórico, indicando uma falta de consenso dentro das forças armadas.

Além disso, a mudança de regime trouxe consigo a promessa de uma governança mais moderna e avançada, abrindo caminho para desenvolvimentos significativos no cenário político, econômico e social do Brasil. Por isso, este período de transição é fundamental para entender a evolução subsequente do Brasil como uma nação republicana em crescimento.

Consequências e o Início da República Velha

Mapa mental república velha: Imagem retirada do site Descomplica.

A República Velha, também conhecida como Primeira República, se estendeu de 1889 a 1930, marcando uma fase significativa na história política e social do Brasil. Este período teve início com a Proclamação da República, quando o Marechal Deodoro da Fonseca liderou o evento que depôs o imperador Dom Pedro II, inaugurando assim uma nova era política com o sistema presidencialista de governo.

Início da República Velha:

  • Proclamação da República: Marcou o início deste período com a liderança de Deodoro da Fonseca assumindo a presidência.
  • República da Espada (1889-1894): Fase inicial da República Velha, marcada pelo governo de militares.
  • Presidentes: A República Velha contou com treze presidentes, e houve dois presidentes eleitos que não puderam assumir o cargo.

Consequências da República Velha:

  • Crise Econômica: O período foi marcado por uma grande crise econômica.
  • Aumento do Poder Agrícola: Os grandes agricultores ganharam mais poder durante este período.
  • Influência das Elites: Crescimento da influência das elites na política nacional.
  • Desigualdade Social: A desigualdade no Brasil aumentou, um problema que continua até hoje.
  • Práticas Políticas: Surgimento da política dos governadores e a política do café com leite, práticas importantes do arranjo político das oligarquias.
  • Avanço Industrial: Houve um avanço industrial embrionário, resultando no nascimento do movimento operário no país.
  • Revolução de 1930: Este evento marcou o fim da República Velha e inaugurou a Era Vargas, dando início a um novo período político no Brasil​.

A Constituição de 1891

A Constituição de 1891 marcou um período histórico, estabelecendo as bases políticas e sociais do Brasil republicano. Influenciada por ideias externas e demandas internas, ela foi promulgada em 24 de fevereiro de 1891. Esse ato veio dois anos após a Proclamação da República, selando oficialmente a transição do Brasil para um sistema republicano.

A Constituição de 1891 teve influências notáveis de modelos constitucionais estrangeiros, principalmente dos Estados Unidos, mas também, em menor medida, das disposições constitucionais suíças e argentinas. Este esquema organizado e delineado para o funcionamento do governo republicano compunha-se de 91 artigos e mais oito Disposições Transitórias.

Entre as inovações trazidas, a Constituição estabeleceu o modelo presidencialista e federativo para o Brasil, inaugurando uma nova forma de gestão política no país. Além disso, implementou o voto direto para representantes do executivo e legislativo, embora inicialmente o voto fosse masculino e não secreto. Outro ponto crucial foi a introdução da laicidade no país, separando as instituições religiosas do Estado. Este documento definia ainda a independência entre os três Poderes, extinguindo instituições monárquicas como o Poder Moderador e o Conselho de Estado.

Prudente de Morais e Ruy Barbosa se destacaram como os principais autores deste documento constitucional, emergindo de um ano de negociações com os poderes dominantes da época. O documento refletiu os interesses dos grupos no poder e consolidou mudanças profundas no país, ajudando a moldar o Brasil republicano.

Gostou deste artigo? Compartilhe com seus amigos!
URL
Post Anterior

Transgênicos: A Ciência Que Alimenta o Mundo

Próximo Post

Urbanização Brasileira: Um Olhar Geográfico e Histórico

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia mais